FIA pediu jogo de pneus extra para o Q3; Pirelli não entrega

O presidente da FIA, Jean Todt, afirma que pneus extras foram solicitados para o segmento final da classificação neste fim de semana no Bahrain, mas a Pirelli não conseguiu aprontá-los a tempo.

Um novo sistema eliminatório foi iniciado no GP da Austrália e acabou alvo de muitas críticas, já que o Q3 foi esvaziado em seus últimos minutos. Um acordo unânime para revisá-lo não foi atingido após o evento e tudo foi mantido para o Bahrain. Uma nova reunião sobre o tema irá acontecer neste domingo pela manhã.

“Depois de Melbourne, não estávamos preocupados com o Q1 e o Q2”, disse Todt. “Não foi ruim. Na verdade, tornou as coisas mais imprevisíveis. E antes do evento, os promotores de corrida estavam reclamando sobre a falta de ação nos primeiros minutos da classificação. Isso foi melhor agora”.

“O Q3 foi claramente decepcionante, porque nada aconteceu nos minutos finais. Então pensamos que poderíamos resolver isso, pedindo à Pirelli para fornecer um conjunto extra de pneus para cada carro no Q3”, explicou o francês.

“Mas a Pirelli disse que não seria possível para o Bahrain, logisticamente. Pode ser possível para a China. As equipes queriam reverter tudo após Melbourne, mas parece que poderíamos otimizar o Q1 e o Q2 um pouco, com talvez um minuto extra antes da primeira eliminação, e fazer o Q3 de forma diferente”, prosseguiu.

Todt acrescentou que o esporte seria prudente se desse tempo ao novo formato. “Vivemos em um mundo com muito excesso de reação. Nós precisamos ter uma visão global, e a corrida em Melbourne foi realmente muito boa, por isso não devemos esquecer a parte boa da F1”, concluiu.