Ferrari vive “clima de terror” diz Baldisserri

Os atuais chefes da Ferrari vêm cultivando um “clima de terror”, de acordo com Luca Baldisserri, ex-engenheiro da equipe.

A organização italiana, liderada pelo presidente Sergio Marchionne e pelo chefe Maurizio Arrivabene, estabeleceu o título como meta em 2016, mas a Ferrari acabou sendo superada pela Red Bull na disputa pelo segundo lugar.

Baldisserri, um engenheiro importante durante a era Schumacher, acredita que o problema é cultural. “Infelizmente, Marchionne e Arrivabene não têm experiência nas corridas”, declarou ele ao jornal italiano ‘Corriere dello Sport’.

“Hoje, eles não são mais uma equipe, mas um grupo de pessoas assustadas. Nesse clima de terror, os rapazes não inovam, não tomam decisões por medo de serem expulsos em desgraça”.

Quando lhe perguntaram quando a Ferrari vencerá novamente, Baldisserri respondeu: “Quando conseguirem alcançar estabilidade e uma organização eficiente, com boas ideias e pilotos que não cometam erros”.

Quanto aos pilotos, ele continuou: “(Kimi) Raikkonen está melhor do que em 2015, mas (Sebastian) Vettel está muito pior. Ele também foi pego na exaltação do ano passado, mas os pilotos não são o problema”.

“O dinheiro está lá, mas você vence com estabilidade – aqueles que trabalham lá não deveriam ser apressados. Compreendo que Marchionne quer vencer imediatamente, mas as coisas não funcionam assim na Fórmula 1”.