Ferrari pode entrar em crise depois do GP de Mônaco

A Ferrari passou da glória da procura do título para tentar escapar para fora de uma “crise”, segundo a imprensa italiana.

Tendo como objetivo perseguir e vencer a Mercedes este ano, a equipe de Maranello foi, de fato, superada pela vitória em Barcelona da Red Bull, e em seguida pelo pódio em Mônaco pela Force India com Sergio Perez.

“A Force India fez um trabalho melhor do que nós”, disse Sebastian Vettel, assumindo a culpa por ter perdido o pódio no domingo.

Mas o jornal ‘La Gazzetta dello Sport’ insiste: “Vettel assumiu uma responsabilidade que não é sua. Ele luta com um carro que não tem capacidade de liderar e uma Maranello que está no caminho errado”.

O ‘Corriere della Sera’, no entanto, sugeriu que Vettel pode estar certo ao tomar parte da culpa.

“Vettel parece um triste reflexo do piloto que tomou conta da Scuderia no ano passado”, disse o jornal.

E o jornal ‘La Stampa’ acrescentou: “Em Mônaco, Hamilton ri de novo depois de uma maré de derrotas de sete meses, enquanto Maranello ainda deve lidar com sua crise”.

O ‘Tuttosport’ noticiou após Mônaco: “Para a Ferrari, desta vez foram os pilotos que fracassaram”.

Na verdade, a mídia italiana foi particularmente mordaz com Kimi Raikkonen, após uma notavelmente fraca corrida em Mônaco.

‘La Gazzetta dello Sport’ deu ao finlandês apenas cinco dos dez pontos para o fim de semana, que terminou com uma batida contra a barreira.

“Um desastre”, disseram. “Com sua experiência, não devia bater nas barreiras depois de apenas dez voltas. Não é aceitável”.