Ferrari deve perder o veto sobre as regras da F1

O presidente da FIA, Jean Todt, acredita que a Ferrari deve perder seu direito de vetar as regras da Fórmula 1, como parte das mudanças a longo prazo que está acontecendo por parte da Liberty Media.

A Ferrari há muito tempo tem o direito de parar a implementação de regulamentos com os quais não está satisfeita – e usou o seu veto em 2015 quando bloqueou os planos para introduzir um preço máximo para motores e caixas de câmbio.

Sabe-se que a questão do privilégio da Scuderia, será discutida como parte de uma nova organização da categoria, a partir de 2021. Jean Todt que é ex-chefe da equipe da Ferrari, agora na posição de presidente da FIA, acredita que o veto – que a Ferrari teve desde a década de 1980 – passou da data de validade.

“O veto era na época de Enzo Ferrari, e ele estava isolado em Maranello” diz Todt, que acrescenta que na época de Enzo a escuderia era a única a fornecer componentes além da Ford.

“Então, naquele momento, foi decidido que para ficar longe do chamado “silicon valley of sport”, eles precisavam ter uma proteção. Essa é a história do veto. Mas, pessoalmente, sinto agora que não sou a favor disso. Os tempos mudaram”, disse Todt, se referindo que o veto nasceu de uma resistência à entrada de fabricantes americanos na categoria.

Todt também reiterou sua posição, dizendo que a última vez que o veto foi concedido à Ferrari – como parte dos acordos bilaterais acertados para o período 2013-2021 – ele era “o único contra” a manutenção do veto”.

“Lembro-me de que foi uma reunião na sede da FIA. Todos os times estavam lá. E eu disse: Qual é a posição do veto para a Ferrari? Eles disseram ‘para nós está bem’. “Então, teria sido inapropriado para mim sozinho dizer que estou contra o direito de veto à Ferrari”, declarou Todt.

Embora contra a manutenção do veto da Ferrari, Todt acredita que está correto a equipe italiana receber maior renda, por causa da atração que a Scuderia traz para a F1.

“Para mim, é normal que Leonardo DiCaprio ganhe mais dinheiro do que um ator da série de TV? Sim, é normal”, disse ele. “Isso é vida. Quanto melhor você for, mais dinheiro você deve obter”, diz Todt.

A posição de Todt sobre a Ferrari vem contra o pano de fundo das ameaças do presidente, Sergio Marchionne, de deixar a F1, se em 2021 as regras não estarem a favor da equipe italiana.

“Eles podem sair. E, honestamente, essa é a escolha deles”, disse Todt. “Definitivamente espero que eles não vão embora. Mas isso sempre pode acontecer”, completou o presidente da FIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *