Ferrari altera “cadeia organizacional” para evitar falhas de motor

A Ferrari apresentará “padrões organizacionais diferentes” depois que ambos os seus carros sofreram falhas no GP da Malásia, afirmou o presidente Sergio Marchionne.

Sebastian Vettel largou na parte de trás do grid em Sepang, devido a uma falha na qualificação, enquanto Kimi Raikkonen, em segundo lugar no grid, não conseguiu nem largar.

Vettel se recuperou da última para a quarta posição, mas agora está 34 pontos atrás do líder do campeonato Lewis Hamilton, com a Ferrari 118 atrás da Mercedes.

Marchionne falou que, sem os problemas de motor, e a colisão na primeira volta em Cingapura, a Ferrari poderia ter conquistada a dobradinha nas duas últimas corridas.

“O fato de que ambas as Ferraris poderiam ter vencido a todos é incontestável”, Marchionne falaou para a ‘Reuters’ em um evento em Rovereto, no norte da Itália.

“Também foi o caso de Cingapura.

“Sem fatores externos, esses carros teriam sido primeiro e segundo”.

Marchionne fez referência ao departamento de motores “jovem” da Ferrari, ao declarar que “toda a cadeia organizacional” será remodelada para garantir a não repetição.

“Estamos nos dirigindo a toda a cadeia para impor padrões diferentes”, disse ele.

“Parece realmente ruim quando você precisa sair do grid em segundo lugar.

“É o suficiente para fazer você arrancar os cabelos”.