Ferrari acreditou que venceria o GP da Austrália

A Ferrari estava confiante de que estava a caminho de vencer o GP da Austrália antes da bandeira vermelha pelo acidente de Fernando Alonso e Esteban Gutierrez.

Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen tinham avançado na largada para liderar as primeiras voltas, com Vettel capaz de abrir 2,5s de vantagem durante o primeiro stint.

Uma decisão posterior em ficar com os pneus supermacios – o que significava outra parada mais tarde – para a relargada, enquanto a Mercedes ficou com pneus médios e chegar até o final, levou Vettel a perder a liderança e terminar em terceiro. Raikkonen abandonou com um problema mecânico.

Perguntado se estava confiante que a Ferrari iria ganhar, Maurizio Arrivabene respondeu: “Antes da bandeira vermelha sim, mas infelizmente ela veio e não ganhamos a corrida. No pit-wall estávamos confiantes, com toda a honestidade”.

“Em certos pontos estávamos analisando a diferença, a nossa previsão de estratégia e estávamos muito confortáveis”.

Arrivabene admitiu que “algumas decisões podem dar certo ou errado”, quando perguntado se a Ferrari tinha jogado a corrida fora com a sua estratégia de pneus depois da relargada.

“Analisamos a diferença que estávamos conseguindo e naquele momento a nossa ideia era continuar com a nossa estratégia e seguir em frente”, disse.