Ferrari acredita que está mais próxima da Mercedes

Maurizio Arrivabene acredita que déficit da Ferrari para a Mercedes está agora apenas um décimo de segundo, apesar da dominante vitória de Nico Rosberg no GP da China.

Rosberg conseguiu sua terceira vitória consecutiva de 2016, em Xangai, uma vitória tornada mais fácil por Sebastian Vettel colidir com Kimi Raikkonen na curva 1. Um dia antes, a Ferrari desperdiçou uma oportunidade de colocar um carro na primeira fila quando Daniel Ricciardo, da Red Bull, ficou em segundo.

Vettel e Raikkonen batalharam desde o incidente na primeira volta para terminar em segundo e quinto, respectivamente, mas Arrivabene diz que a Mercedes teria uma disputa acirrada, se a Ferrari não cometesse erros durante todo o fim de semana.

Arrivabene diz que ambos os pilotos estão trabalhando duro para levar a Ferrari mais perto da Mercedes e reservou um elogio especial pela decisão crucial de Vettel em passar dois carros lentos na entrada para o pitlane no início da corrida da China.

A China foi a primeira corrida que a Ferrari conseguiu terminar com os dois carros. Arrivabene diz que a confiabilidade sempre vai cobrar sua parte quando a equipe está focada em alcançar um grande ganho no desempenho, como o feito no inverno.

“O carro está muito bom. Quando planejamos os trabalhos para 2016, tínhamos duas opções: dar prioridade à confiabilidade ou ao desempenho. No nosso caso, era imperativo diminuir a diferença para a Mercedes, portanto, escolhemos a segunda opção. A Mercedes pode se concentrar mais na confiabilidade, já que tem um bom desempenho. Mas, obviamente sabíamos que corríamos algum risco, nos concentrando sobre o desempenho puro”.