Ferrari acredita que com largada melhor, Raikkonen poderia ter vencido no Bahrain

Maurizio Arrivabene acredita que a Ferrari poderia ter vencido o GP do Bahrain, se Kimi Raikkonen não tivesse feito uma largada ruim.

Raikkonen terminou em segundo lugar atrás de Nico Rosberg no Bahrain, enquanto Sebastian Vettel abandonou com um problema de motor, atribuída a uma falha da válvula ou injetor de combustível, na volta de formação do grid. Depois que seu dedo escorregou na borboleta de embreagem na largada, Raikkonen caiu para o quinto lugar na primeira volta, mas foi escalando até chegar a segunda colocação; e, depois da terceira e última rodada de pitstops, tinha conseguido tirar a diferença para menos de 4s para Nico Rosberg.

“Kimi teve um pequeno problema na largada e acho que isso o prejudicou muito porque teve que ultrapassar três carros à frente. Talvez, e eu sublinho talvez, isso comprometeu a vitória da corrida. Se você verificar (a diferença) é fácil e não estou inventando nada”.

Perguntado sobre a largada, Arrivabene disse: “Ouvi dizer que, muito provavelmente, seu dedo escorregou da borboleta. Isto é o que ele disse, mas é algo que poderia acontecer e aconteceu. Os pneus derraparam e perdemos um pouco de tempo. O que ele fez depois, eu tenho que dizer, foi inacreditável”.

No entanto, uma análise mais detalhada da corrida mostra que Raikkonen ganhava tempo em cada pitstop porque parava antes da Mercedes, que corria numa estratégia conservadora apostando em uma entrada do carro de segurança. Além do mais, quando Rosberg saiu dos boxes após seu pitstop final, ele marcou 1m34.482s, que foi mais de 0,5s mais rápido do que qualquer coisa que Raikkonen poderia fazer, sugerindo que a Mercedes estava apenas administrando a diferença enquanto a Ferrari estava forçando tudo.

Na classificação, a diferença foi também de mais de 0,5s, mas Arrivabene disse que o objetivo da Ferrari tinha sido pressionar a Mercedes para que ela colocasse seu motor ao máximo.