Ericsson admite “semanas tensas” antes de ser confirmado pela Alfa Romeo Sauber

O piloto de Fórmula 1 Marcus Ericsson, admitiu que teve “algumas semanas tensas” antes de ser confirmado na Sauber para temporada de 2018.

Neste ano, o sueco foi superado por seu companheiro de equipe Pascal Wehrlein, que foi demitido e provavelmente deixará a Fórmula 1.

Ericsson admite que Wehrlein, o conceituado apoiado da Mercedes, foi “a referência perfeita” para ele em 2017.

Contudo, acredita-se que as fortes ligações de Ericsson com os proprietários da Sauber foram suficientes para lhe garantir um lugar na próxima temporada.

“Eu tive algumas semanas tensas, mas é bom que tudo esteja pronto agora, principalmente com a Alfa Romeo sendo patrocinadora e parceira”, disse ele à revista sueca ‘Teknikens Varld’.

Ericsson, que também competiu na F1 com a já extinta Caterham, admitiu que está aliviado pela esperança de ter um carro mais competitivo em 2018.

“Foi uma carreira bastante difícil até agora na Fórmula 1”, disse ele. “Foi difícil mostrar o que posso fazer com carros que estão sempre na parte de trás do grid.

“Mas agora, com a Sauber junto com a Alfa Romeo, isso significa que, pela primeira vez, eu posso me posicionar melhor no grid”, acrescentou Ericsson.