Em meio à transferência para Renault, Sainz mantém o foco em Cingapura

Carlos Sainz quer manter o foco no Grande Prêmio de Cingapura em meio a negociações sobre sua transferência “antecipada” para a Renault como parte de um acordo de troca de motor entre McLaren e Toro Rosso.

Depois de semanas de conversas intensas envolvendo a McLaren, Honda, Renault, Toro Rosso, Red Bull e Sainz, uma série de anúncios estão programados para esta semana, que deve colocar fim à “saga” do  fornecimento de motores.

A separação da McLaren da Honda e a troca pela Renault já foram concretizadas, com o acordo a McLaren também espera garantir os serviços de Fernando Alonso por mais um ano.

Toro Rosso, no entanto, cancelou o contrato com a Renault – em troca da Red Bull emprestar Sainz até o fim de 2018 – e mudará para os motores Honda na próxima temporada.

Esse acordo poderia abrir uma caminho para uma parceria entre Red Bull-Honda à partir de 2019, mas não houve nenhum anúncio oficial de nenhuma das partes envolvidas até agora.

“Obviamente, há muita coisa na mídia”, disse Sainz à ‘Autosport’ em um evento patrocinado pela Toro Rosso.

“Eu chego aqui (Cingapura) como um piloto motivado da Toro Rosso para marcar o maior número possível de pontos.

“Eu sei que há muitas coisas sendo ditas, mas do meu lado eu prefiro manter meu padrão.

“Isso é para me concentrar no meu fim de semana – e não comentar muito sobre o futuro: antes de tudo porque não tenho permissão e, em segundo lugar, porque acho que a melhor forma de encarar o fim de semana”.