Ecclestone ameaça GP do Brasil e organização rechaça

Mesmo com contrato vigente até 2020 e circuito sem problemas, uma briga com emissora de TV pode ‘melar’ GP

Bernie Ecclestone, presidente da FOM, e a TV Globo tem travado uma ‘briga’ nos bastidores inclusive com ameaças de remover o Brasil do calendário da Fórmula 1.

Motivo que teria tirado a paciência de Bernie é o tratamento que a categoria tem recebido da emissora nos últimos anos. Recentemente, o presidente da FOM e a direção da Globo tiveram uma reunião apimentada, onde o dirigente cobrou da emissora um melhor tratamento da F1 na programação.

Vale ressaltar que, desde o ano passado, a Rede Globo deixou de transmitir os treinos classificatórios no sábado e algumas corridas no domingo, deixando os fãs sem opção de assistir as etapas na TV aberta.

Porém, a emissora indagou que, sem pilotos brasileiros que disputem corridas em condições de vencer, o esporte perdeu atratividade e audiência teria despencado.

No último domingo, durante o GP do Canadá, Bernie foi procurado pela revista alemã ‘Auto Motor und Sport’ e questionado sobre como anda as condições do GP do Brasil, ele foi direito: “Este ano pode ser a última corrida lá”

 

Em nota divulgada nesta terça-feira, os organizadores do evento afastou qualquer rumor sobre o rompimento do contrato e a não-realização do GP

Confira na íntegra:

“A revista alemã ‘Auto Motor und Sport’ publicou nesta semana que há uma séria ameaça à realização do GP Brasil de Fórmula 1, a partir de 2017. A verdade é que não existe condição legal para o rompimento do contrato com a empresa promotora do evento, a Interpub, cuja validade vai até 2020. A Prefeitura Municipal de São Paulo está seguindo à risca o projeto de reforma do autódromo de Interlagos que, este ano, está em sua terceira fase. Para o GP deste ano, a área de paddock será ampliada, melhorando ainda mais as condições de trabalho das equipes. A Interpub acabou de fechar contrato exclusivo com a Heineken para o fornecimento de cerveja em Interlagos. O Brasil é um dos principais mercados em expansão para a marca. A Heineken tornou-se, a partir do GP do Canadá, uma das patrocinadoras oficiais da categoria.”

  • Silva San

    É tão fácil de resolver isso. Tira os direitos de transmissão da Rede Globo, simples assim. Essa Globo já vem dando sinais de que pouco se importa com a F1 já faz um bom tempo. O Esporte Interativo assumiria rapidinho.

    • Carlos Zaga

      f1 morreu junto com senna