Depois de “vexame”, Massa pede que a F1 ouça mais os pilotos

Felipe Massa diz que os pilotos agora podem ser ouvidos após o novo formato de classificação de estilo eliminação teve a desaprovação generalizada após a sua estreia no GP da Austrália.

As partes de abertura do Q1 e Q2 foram razoavelmente proveitosas, mas o Q3 provou ser um anticlímax com a pole-position de Lewis Hamilton confirmada vários minutos antes da bandeira quadriculada.

Os pilotos se reuniram com diretor de provas da FIA nos testes de Barcelona e pediram que o órgão não alterasse o formato atual, mas o mesmo foi aprovado para a introdução na Austrália.

“Talvez eles tentem nos ouvir um pouco mais. Eles nunca ouvem ou escutam muito pouco. Tenho anos de experiência na F1”, disse Massa.

“Eles precisam ouvir um pouco mais os pilotos, eles precisam tentar agir mais em conjunto para alguma mudança. Não tínhamos certeza se as coisas iam mudar com a nova classificação, mas eles não se importam com os pilotos”.

Massa sugeriu que os pilotos, em vez das equipes, devam ter mais a dizer sobre as regras.

“Quando você vai para as reuniões, quando os chefes de equipe estão lá, é difícil acertar as coisas juntos”, disse ele. “Você vê muitos diretores da equipe que estão apenas pensando sobre os resultados de sua equipe – os pilotos estão em segundo plano”.

Massa disse que se os fãs gostaram do Q1 e Q2, então é apenas o Q3 que precisa mudar, mas ainda acredita que o formato do ano passado é melhor.

“Se você me disser que o Q1 e Q2 foram fantásticos para os fãs, que gostaram dos carros juntos o tempo todo, muito movimentado para todos e eles ficaram felizes, está tudo bem”, disse ele. “Mas o Q3 foi terrível, realmente vazio, sem carros na pista. Eu não sou a favor”.

“Tivemos um bom formato no ano passado, nunca vi pessoas reclamando sobre isso e penso que era bom. Talvez precisamos sentar e colocar as coisas na mesa e começar a pensar em um formato melhor”.