Depois de punição em Vertappen, Horner pede para FIA “repensar os limites da pista”

O chefe da Red Bull, Christian Horner, acredita que a Fórmula 1 precisa repensar os limites da pista após a polêmica penalização de Max Verstappen após o Grande Prêmio dos Estados Unidos.

Verstappen recebeu uma penalização de cinco segundos, tirando-o do pódio na terceira posição para ser o quarto colocado, depois que a FIA determinou que ele levou “vantagem injusta” ao cortar parte da Curva 17 durante a ultrapassagem sobre Kimi Raikkonen na última volta.

Essa decisã causou grande revolta em parte dos fãs, com o presidente da Mercedes, Niki Lauda, chamando-a de “pior decisão” que ele já presenciou.

Horner acredita que se a FIA não estiver disposta a policiar o assunto de forma consistente, punindo todos os pilotos que forem para fora da pista, então talvez seja necessário “encontrar outro caminho”.

“É (corrida) o que os fãs querem ver”, disse Horner. “Se você não quer os carros lá, coloque uma zebra maior ou alguma brita, algo assim.

“O que irrita é a falta de coerência. Onde está desenhada a linha? Para os fãs, para os espectadores ocasionais, isso precisar estar claro”.

Horner disse que a decisão de punir Verstappen foi ainda mais frustrante porque ele viu vários incidentes semelhantes – incluindo quando Valtteri Bottas manteve-se na terceira posição, apesar de correr por boa parte de fora da pista-, ficou impune.

“Como você pode dizer que o que Valtteri fez está certo, mas o que Max fez não está? disse Horner.

“Em qualquer outro esporte, fora é fora. Você não tem um meio termo.

“Ou se livre dele completamente deixando-os correr ou se você não quer que os carros estejam lá, coloque uma ‘armadilha de cascalho’ ou zebras maiores ou algum tipo de impedimento para os pilotos não irem para lá”.