Cosworth precisa de “apoio externo” para retorno à F1

A Cosworth admite que um retorno à Fórmula 1 como fornecedora independente de motores é “bastante improvável” e que precisa de “apoio externo” para que seja viável, quando o novo regulamento for introduzido em 2021.

A companhia britânica está envolvida nas discussões a respeito das novas regras de motores que deverão ser elaboradas até o final do ano, e está disposta a correr na F1 se for possível.

Contudo, para que um retorno da Cosworth à F1 pela primeira vez desde 2013 fosse financeiramente viável, o investimento de uma montadora ou de um patrocinador seria necessário.

“Primeiramente, nós adoraríamos estar lá”, declarou Bruce Wood, diretor de gerenciamento da Cosworth, em uma entrevista no ‘Autosport International’.

“Tem sido amplamente relatado que estamos envolvidos nas discussões atuais. Nossa visão inicial é que uma fornecedora completamente independente como a Cosworth não deverá retornar com base no ‘se você construir, eles virão’”.

“Isso é bastante improvável porque é difícil fazer os aspectos econômicos funcionarem.

“Nós esperamos poder chegar lá por meio de uma parceria com alguém que, com o novo regulamento, esteja disposto a assumir um compromisso financeiro bem pequeno para se entrar na F1”.