Com problemas financeiros, Manor pode ficar fora da temporada

A companhia que opera a Manor entrou em processo de administração judicial, levantando dúvidas sobre o futuro da equipe antes da temporada 2017 da Fórmula 1.

Após as crescentes especulações a respeito do destino da organização na manhã desta sexta-feira, os funcionários foram convocados para uma reunião na fábrica da Manor em Banbury e informados de que as esperanças de encontrar um investidor fracassaram.

Ao invés disso, a FRP Advisory foi apontada como administradora conjunta da companhia Just Racing Services Ltd. que opera a Manor.

Uma declaração da Manor afirmou: “A decisão ocorre depois de vários meses de discussões com investidores em um esforço visando garantir o melhor futuro para a equipe: discussões que recentemente haviam progredido até a assinatura dos termos preliminares com um investidor particular”.

“Infelizmente, o investidor não pôde avançar para um acordo final dentro de uma escala de tempo que evitaria um impacto sobre o programa de corridas de 2017, e os diretores não tiveram alternativa, a não ser colocar a equipe em administração”.

Comentando as chances da Manor participar da abertura da temporada na Austrália em 26 de março, Geoff Rowley, administrador conjunto, disse que tudo dependerá de uma solução rápida com quaisquer partes interessadas.

“A participação da equipe dependerá do resultado do processo de administração e de quaisquer negociações relacionadas com partes interessadas no que é uma janela de oportunidade bastante limitada”, explicou ele.

“Não houve nenhuma demissão e todos os funcionários foram pagos integralmente até o final de dezembro. Contudo, a posição dos membros atuais vai depender de um novo investimento ser encontrado no tempo limitado disponível, e os administradores conjuntos continuarão revendo a situação financeira”.