Carmen Jordá continua sofrendo ‘bullying’ de outros pilotos

Nos últimos dias Carmen Jordá sofreu com declarações nada amigáveis de outros pilotos. Após comprar a Lotus, a Renault confirmou a espanhola como piloto de desenvolvimento, mesmo cargo que ocupava no time inglês. Porém, Marco Sorensen, piloto que chegou a ocupar o mesmo posto na equipe extinta, não gostou nada disso.

Segundo o rapaz, Carmen chegava a ser 12 segundos mais lenta que ele no simulador. Sorensen declarou que “se sentia desrespeitado” e que “ela estava recebendo todas as recompensas”.

A moça, obviamente nada satisfeita, disse nunca ter visto Marco na Lotus e que seus tempos eram, em média, 1 segundo mais lentos que os de Romain Grosjean. Disse também que, “se houvesse alguém 11 segundos mais rápido que o piloto francês, todos os times da F1 estariam interessados em sua contratação”.

Então, para jogar de vez gasolina na fogueira, o piloto Richie Stanaway (que chegou a correr na mesma equipe que Sorensen no WEC) publicou ontem no Twitter uma mensagem dizendo: “Carmen Jordá, se você não terminasse todas as corridas da GP3 em último, as pessoas não fariam piadas. Simples.”

Vale lembrar que a espanhola passou três temporadas na GP3 e obteve resultados pífios. Sua contratação pela Lotus sempre foi vista como uma jogada de marketing, afinal ela também trabalha como modelo na Espanha.

Carmen Jordá ainda não respondeu aos comentários de Richie Stanaway.