Bottas supera Ferrari e vence pela primeira vez na carreira

Finlandês faz ótima largada, pula para frente e vence o GP da Rússia, colocando pressão em Lewis Hamilton. Vettel e Raikkonen completaram o pódio.

Valtteri Bottas entrou para o hall de pilotos que venceu GP de Fórmula 1. O finlandês fez uma ótima largada, superando as duas Ferraris, assumindo a ponta, que não largou mais até o final da corrida. Sebastian Vettel tentou nas últimas voltas superar o piloto da Mercedes, mas não conseguiu. Raikkonen completou o pódio em terceiro.

Lewis Hamilton fez uma corrida muito discreta e mal foi mostrado durante a transmissão. O inglês terminou a corrida onde largou, na quarta colocação. Felipe Massa vinha em uma boa sexta colocação, mas teve um pneu furado, tendo que fazer uma para a mais. O brasileiro finalizou a prova na nona colocação, marcando mais dois pontos para a Williams.

Confira como foi a prova.

Antes da largada, na formação do grid, Fernando Alonso ficou parado na entrada dos boxes, abandonando a prova que nem chegou a ter a largada. Com isso, uma nova formação de grid foi feita.

Na largada, Bottas forçou em cima das Ferraris e assumiu a ponta, Hamilton chegou a passar por Raikkonen, mas o finlandês conseguiu voltar para terceira colocação.

Ainda na primeira volta, Palmer e Grosjean bateram, com isso o Safety Car foi acionado. Lance Stroll também chegou a rodar, caindo para o fim do grid. No giro seguinte. Vandoorne e Ericsson foram para o primeiro pit stop.

O Safety Car voltou aos boxes no final da volta 3, Bottas seguiu na liderança, seguido por Vettel, Raikkonen, Hamilton, Verstappen e Massa.

No giro 5, Ricciardo começou a ficar lento, pois o seu freio traseiro direito, começou a pegar fogo. O australiano acabou recolhendo o seu carro de volta aos boxes.

Bottas já abria mais de dois segundos em relação a Vettel, que tinha mais de dois em cima de Raikkonen, que tinha mais de um em cima de Hamilton.

O inglês estaria reclamando para a equipe que estaria com pouca potência no seu carro e equipe detectou um superaquecimento no carro. Na volta 16, o inglês já estava a quatro segundos atrás de Raikkonen, que vinha em terceiro.

Na volta 22, os carros começaram a fazer os primeiros pit stops. Felipe Massa foi um dos primeiros a fazer a troca, colocando os pneus supermacios.

Lewis Hamilton passou a diminuir sua desvantagem para Raikkonen, mas ainda de forma muito tímida, enquanto Bottas seguia firma na liderança.

Vettel também começou a a se aproximar de Bottas, até o finlandês resolver parar nos boxes para colocar os novos pneus no carro, isso foi na volta 28.

Raikkonen parou na volta 30 e também voltou para a pista com pneus supermacios, que era a escolha óbvia para a maioria. Um giro depois, foi a vez de Hamilton parar, retornando na quarta colocação.

Vettel permanecia na liderança, pois ainda não tinha parado. Na volta 34, o alemão finalmente foi para a parada. Vettel voltou atrás de Bottas, mas com um pneu bem mais novo do que o finlandês.

O Vettel voltou dos boxes muito próximo de Bottas, no princípio a diferença entre os dois era de 4 segundos, na volta 39, já era em 2,5 segundos.

Hulkenberg, que largou de pneus ultramacios, só fez seu pit stop na volta 41, era o único piloto que ainda faltava parar.

Vettel encostou de vez no carro de Bottas na volta 42. O alemão começava a brigar pela vitória.

Massa que vinha em sexto, teve um pneu furado e teve que fazer uma parada extra, caindo para nona colocação.

O tráfego impedia que Vettel se aproximasse de forma que pudesse atacar Bottas, a diferença entre os dois se estagnou em 1,5 segundos.

Nas voltas finais, o alemão da Ferrari se aproximou mais, porém não conseguiu superar o finlandês, que venceu pela primeira vez na sua carreira. Raikkonen completou o pódio em terceiro e Hamilton, que fez uma corrida discreta, em quarto. Massa cruzou a linha de chegada em nono.

Confira o resultado do GP da Rússia:

1) Valtteri Bottas (FIN/Mercedes)
2) Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), +0.617
3) Kimi Räikkönen (FIN/Ferrari), +11.000
4) Lewis Hamilton (ING/Mercedes), +36.320
5) Max Verstappen (HOL/Red Bull-TAG Heuer), +1:00.416
6) Sergio Pérez (MEX/Force India-Mercedes), +1:26.788
7) Esteban Ocon (FRA/Force India-Mercedes), +1:35.004
8) Nico Hülkenberg (ALE/Renault), +1:36.188
9) Felipe Massa (BRA/Williams-Mercedes), +1 Volta
10) Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso-Renault), +1 Volta
11) Lance Stroll (CAN/Williams-Mercedes), +1 Volta
12) Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso-Renault), +1 Volta
13) Kevin Magnussen (DIN/Haas-Ferrari), +1 Volta
14) Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren-Honda), +1 Volta
15) Marcus Ericsson (SUE/Sauber-Ferrari), +1 Volta
16) Pascal Wehrlein (ALE/Sauber-Ferrari), +1 Volta
OUT) Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull-TAG Heuer), Freios
OUT) Jolyon Palmer (ING/Renault), Colisão
OUT) Romain Grosjean (FRA/Haas-Ferrari), Colisão
OUT) Fernando Alonso (ESP/McLaren-Honda), Não largou

  • Rapha Avellar

    Faltou uma revisão de texto aí hein

  • Francisco Madeira .’.

    Como que 2 pilotos chegam em 9° lugar ?
    É preciso de mais atenção e revisão nos textos. Notícias publicadas, não são grupos de WhatsApp !