Após prejuízo de R$ 101 milhões, chefe da F-1 não garante Interlagos em 2017

Quando o calendário provisório da F-1 para o ano que vem foi divulgado, o GP do Brasil estava “sujeito a confirmação”. Embora o contrato com a FOM (Formula One Managemente) e a Prefeitura de São Paulo seja válido até 2020, o chefe da categoria, Bernie Ecclestone, ainda não garante Interlagos em 2017.

“Eu não apostaria o meu dinheiro nisso, talvez colocaria o seu”, disse Ecclestone, em entrevista ao site Motorsport.

“Eles investiram muito para ter a Olimpíada e a Copa do Mundo. São Paulo sofreu um pouco com isso, os promotores tentaram seguir com a prova e, lucrando ou não, tentaram não sair com prejuízo. No fim, quem saiu perdendo fomos nós, pois eles não podem nos pagar”, acrescentou.

Ao “Estado de S. Paulo”, o promotor de Interlagos, Tamas Rohonyi, disse não teme ficar sem a corrida. O problema é que com a saída de patrocinadores importantes em 2016, como Petrobras e Shell, a expectativa é de que o evento dê um prejuízo neste ano de quase R$ 101 milhões, ou 30 milhões de dólares. Por contrato, quando a promotora não consegue bancar os gastos, a FOM assume esta dívida. Por isso Ecclestone explicou que a entidade que saiu perdendo.

“Talvez aguente um ano, dois anos (tendo prejuízo). Em 2017, o buraco deve ser de 3 milhões de dólares ou 5 milhões de dólares, o que obviamente não vai fazer muita diferença na vida da FOM. Agora, 30 milhões de dólares dói, né?”, afirmou Rohonyi.

Nesta semana, Ecclestone teve um encontro com o presidente de República, Michel Temer, mas segundo ele não pediu ajuda para fazer o GP de Interlagos.

“Apenas quis encontrá-lo e ver como ele se sentia em relação às coisas em geral. Este país vive um momento político agitado, ele assumiu o cargo recentemente”, explicou Ecclestone.

Apesar da ameaça do chefão da F-1, o autódromo de Interlagos terminou a maior parte das obras que começaram em 2014. Neste ano, o paddock, a sala de imprensa e torre de controle, por exemplo, são novos. Em 2017, João Dória assume a Prefeitura e uma das promessas do candidato eleito pelo PSDB é de privatizar a pista.

  • Alex Fernando Costa

    Não vai fazer falta nenhuma,pois nos brasileiros estamos cansados de ter pilotos meia-boca que se sujeitam ser segundo piloto,e no fim,ter que ficar batendo palma pros “outros”…

  • Luciano

    gosto muito da formula 1, aprendi a pilotar assistindo corridas, admiro muito o Rubinho e o Felipe, sem contar os antigos guerreiros.
    So quem já pilotou um carro acima dos 250 km/h pode dizer algo sobre eles, acredito que muito que se acham pilotos, se borrariam em uma volta com eles, não e fácil dominar um carro no seu limite, fico chateado porque nem todos no Brasil tem acesso a TV a paga ou internet, e a própria rege globo sacanea não exibindo algumas corridas e dando pouca importância para a formula 1.
    Tem muitos outros esportes que que nem todo mundo gosta e eles exibem.
    o Brasileiro ama carro, ama velocidade e deveriam ter mais campeonatos estaduais e regionais, e a formula 1 não pode deixar o Brasil.

  • palmesperto

    Vou ser bem claro e sucinto….Eu tive a felicidade de ver Emerson, Pace, Piquet e Senna, os quais considero os melhores pilotos que o Brasil já teve, correrem nas manhãs de domingo…o brasileiro sentia orgulho em ligar sua televisão para ver F-1…mas depois que vi Barrichello e Massa participarem sa fórmula -1 eu digo… se for para continuar assim, podem retirar o GP do Brasil, e não é só por causa de competência ou combatividade dos pilotos brasileiros….é também porque a F-1 esta loteada e dividida entre Ingleses e Alemães, vejam as nacionalidades dos últimos 10 campeões mundiais!!

    • Silva San

      Mas vc não achava ruim quando era ganha só por brasileiros, né.

  • Anderson Dias

    Nem ronco dos motores ouvimos, tiraram, dizem ser evolução.

  • Ruben De Oliveira

    Depois que roubaram um Campeonato Mundial do Massa, na cara dura, em pleno Interlagos, fizeram o Rubinho tirar o pé pro Schuhmacher ganhar, depois a mesma coisa com o Massa pro Alonso, queriam que os brasileiros continuassem gostando dessa porcaria?
    É claro que o GP Brasil vai dar prejuízo.
    A Fórmula 1 morreu…

    • Da época do Airton Senna

      Concordo com vc em gênero, número é grau!!!