Apesar do fim do GP da Malásia, Petronas manterá acordo com a Mercedes

O GP da Malásia em outubro será o último realizado no circuito de Sepang, perto de Kuala Lumpur, palco da Fórmula 1 desde 1999. Os organizadores da corrida e a nova proprietária comercial da F1, a Liberty Media, acordaram em conjunto que a Malásia poderia terminar seu contrato um ano antes, por razões de custo e interesse cada vez menor.

O chefe comercial da F1, Sean Bratches, disse: “É sempre triste dizer adeus a um membro da família da F1”.

A agência de notícias local ‘Bernama’ declarou que o primeiro ministro local, Najib Razak, confirmou que a patrocinadora malaia Petronas continuará apoiando a Mercedes, apesar da “morte” da corrida local.

“Eu também desejo expressar minha apreciação à FOM por seu entendimento e acordo de que 2017 será a última corrida de F1 em Sepang”, acrescentou ele.

Também é informado que, em Cingapura, os organizadores e a F1 estão “fechados em negociações” sobre a renovação do acordo para a popular corrida de rua, afirma a publicação local ‘Today’.