Alonso e Raikkonen não precisarão trocar de motor

O motor, a caixa de câmbio e o monocoque da McLaren-Honda de Fernando Alonso sobreviveram ao seu forte acidente no GP, em Melbourne.

O diário esportivo espanhol ‘Marca’ considerou que os danos causados por destroços de fibra de carbono e outros componentes descartáveis foram de 300 mil euros.

Porém, o relato afirmou que o único dano real no chassi foi nos pontos de montagem da suspensão, significando que ele poderá ser usado novamente nesta temporada.

“O motor e a caixa de câmbio também foram poupados”, acrescentou o ‘Marca’, o que é uma boa notícia.

Enquanto isso, a ‘Autosprint’ da Itália concluiu que o motor Ferrari de Kimi Raikkonen também sobreviveu ao incêndio no carro do finlandês, que supostamente teve um problema de superaquecimento do turbo.

“Se tivéssemos visto na telemetria que era um problema com a unidade de potência, teríamos pedido para Kimi desligá-la imediatamente ao invés de retornar aos boxes”, confirmou Maurizio Arrivabene, chefe da equipe.