Magnussen substituirá Maldonado na Renault, segundo revista

De acordo com a revista britânica ‘Autosport’, Kevin Magnussen está prestes a substituir Pastor Maldonado na nova equipe de fábrica da Renault na Fórmula 1 para a temporada 2016.

Fontes confirmaram que Magnussen estava prestes a assinar um acordo durante os próximos dias, antes de ser oficialmente confirmado no lançamento da Renault em Paris na próxima quarta-feira.

A revista britânica informa que a mudança segue um desentendimento entre a montadora francesa e o patrocinador de longa data de Maldonado, a PDVSA, estatal venezuelana de petróleo, que levou ao contrato ser dissolvido.

Acreditava-se que ainda havia uma pequena oportunidade para que as duas partes voltassem à mesa de negociação, assinar um novo acordo, e Maldonado assegurar sua vaga.

Mas com tal movimento altamente improvável, a Renault buscou Magnussen.

O piloto de 23 anos está agora prestes a retornar à F1 quatro meses depois de ser informado pela McLaren que ele não era mais necessário como piloto reserva.

Maldonado irá quase que certamente ficar de fora da F1 depois de cinco temporadas, três com a Williams e então duas com a Lotus que a Renault adquiriu.

Ainda há duas vagas disponíveis na Manor, onde Magnussen era aparentemente um piloto cheio de talento em consideração, já que a equipe ainda não anunciou seu plantel.

Uma mudança para a Manor para Maldonado precisaria agora de uma rápida negociação com a PDVSA, se ela permanecer como sua patrocinadora.

Enquanto 46 milhões de dólares em patrocínio poderia naturalmente ser bem recebido por uma equipe como a Manor, a instabilidade política e econômica na Venezuela pode dificultar o retorno da PDVSA à F1.

A reviravolta com Maldonado surge apesar do fato de a Lotus ter confirmado que ele permaneceria por um terceiro ano em setembro durante o GP de Cingapura.

Na época, a Lotus estava no meio de conversas com a Renault sobre o acordo de compra e venda.

Depois de alguma deliberação, a Renault decidiu que estava feliz por Maldonado manter sua vaga e pela PDVSA prover seu patrocínio.

Mas conforme o tempo progrediu e a Renault tomou conta da situação, ela e a PDVSA envolveram-se numa disputa sobre fundos.

Isto resultou em conversas entre dirigentes de ambos os lados na Venezuela há pouco, mas sem um terreno comum, a PDVSA encerrou o assunto nesta semana.

Como uma contingência, a Renault manteve discussões com Magnussen que estão agora chegando a uma conclusão.

Magnussen, que teve uma temporada completa com a McLaren em 2014 antes de ser rebaixado para reserva após a equipe optar que Jenson Button mantivesse seu cockpit ao lado do então recém chegado Fernando Alonso, fará dupla com Jolyon Palmer na Renault.