FIA confirma que cogita retorno do reabastecimento a partir de 2017

O reabastecimento nas corridas pode retornar à F1 num futuro próximo depois que o presidente da FIA, Jean Todt, confirmou que está novamente na ordem do dia.

O reabastecimento foi proibido em 2009 como parte de uma mudança radical de regulamentos da F1, principalmente como uma forma de reduzir os custos, mas está definido para ser discutido na reunião do Grupo de Estratégia da próxima semana em Genebra.

A utilização de reabastecimento durante a corrida, que foi permitida entre 1994 e 2008, provocou uma resposta mista dos fãs e equipes na época, com um recente estudo concluindo que teve um efeito negativo sobre a corrida e a probabilidade de ultrapassagens na pista.

No entanto, com a categoria sob pressão para discutir formas de melhorar o espetáculo da F1, o reabastecimento – particularmente em conjunto com o desejo de aumentar a velocidade e fornecer pneus com maior degradação – pode muito bem fazer um retorno em 2017.

Na verdade, Todt diz que pode haver avanços agora que superam o problema original de custos, confirmando que o assunto será considerado entre as equipes e Bernie Ecclestone na próxima semana.

“Devemos pelo menos discuti-lo”, disse ele. “Você sabe a razão pela qual ele foi proibido? Foi o custo de transportar o equipamento de combustível. Agora nós sabemos como funciona”.

“Estamos falando de cerca de 50 mil euros por ano. Sou a favor de reduzir o custo, mas se é bom para o show, isso não é um ponto-chave sobre o custo global da F1”.