Romain Grosjean: “(Na estreia) eu não estava pronto para a Fórmula 1”

Romain Grosjean admitiu que não estivesse pronto para dar o salto para a Fórmula 1, quando recebeu uma promoção no meio da temporada para correr pela Renault em 2009.

Grosjean estava disputando com Nico Hulkenberg pelo título da GP2 quando a Renault demitiu Nelsinho Piquet antes do GP da Europa em Valência e o substituiu pelo francês.

Grosjean, tenho por companheiro Fernando Alonso, teve dificuldades no obstinado R29 e não conseguiu marcar nenhum ponto, enquanto a Renault era atormentada pelo subsequente escândalo do ‘Cingapuragate’.

O francês foi dispensado no final do ano, mas reconstruiu sua reputação ao ganhar o título da GP2 em 2011, e voltou para a Lotus, onde largou em 83 corridas e conseguiu 10 pódios, garantindo uma mudança para a Haas em 2016.

“A Renault substituiu Piquet, então eu tive sete corridas no final de 2009, e eles (me disseram que) iriam me colocar no carro para 2010?, explicou Grosjean.

“Estava muito cedo para mim (a chance de correr na F1), já que eu tinha apenas 23 anos de idade. Eu sei que há jovens de 17 anos que estão prontos para a F1, mas aos 23 anos, eu não estava pronto”.

“Meu empresário era Flavio Briatore e ele foi banido da F1 depois de Cingapura e eu era parte da mobília que eles queriam remover”.