Primeira mulher a competir na Fórmula 1 morre aos 89 anos

A primeira mulher a competir oficialmente na Fórmula 1, Maria Teresa de Filippis, morreu neste sábado aos 89 anos de idade.

A italiana participou de três grandes prêmios em 1958, tendo completado somente um, a sua estreia em Spa, onde ela foi a última colocada em 10º.

No começo daquele ano ele não conseguiu classificar sua Maserati 250F em Mônaco, e ela falharia novamente mais tarde naquele em classificar um Porsche.

De Filippis abandonou o esporte depois da morte do dono da sua equipe Jean Behra no final daquele ano, dizendo numa entrevista ao ‘The Observer’ em 2006: “Muitos amigos morreram”.

Sua introdução às corridas foi resultado de uma aposta entre seus irmãos sobre quão rápido ela poderia pilotar, que resultou na sua inscrição – e vitória – em sua primeira competição num Fiat 500.

Maria Teresa disse que os homens inicialmente eram duvidosos da sua habilidade, porém a única vez que ela foi realmente prejudicada foi na França.

“O diretor de provas disse ‘o único capacete que uma mulher deve vestir é aquele no cabeleireiro’ – esta foi a única vez que me impediram de correr”, disse ao ‘The Observer’. “Além disto, eu não acho que tenha sido prejudicada – apenas surpresas com o meu sucesso”.