Toro Rosso admite que desenvolvimento do seu novo carro está comprometido

O diretor-técnico da Toro Rosso, James Key, admite que o carro da equipe de 2016 foi comprometido pela confirmação tardia do fornecimento de motores da Ferrari.

A Toro Rosso foi deixada numa espera incerta no fim de 2015, uma vez que indiretamente sofreu com a ruptura da Red Bull com a Renault, com a empresa-mãe ameaçando deixar a categoria em numerosas ocasiões.

Enquanto a Red Bull eventualmente fez um círculo completo e voltou para os motores Renault para este ano, a Toro Rosso resolveu por um fornecimento de motores Ferrari de especificação 2015.

Com a instalação da unidade de potência sendo uma parte importante do desenvolvimento do chassi, Key diz que o momento do acordo, o que foi confirmado em dezembro, atrasou os planos da equipe.

Perguntado se o atraso tinha comprometido a Toro Rosso, Key respondeu: “Sim e não, porque quando você tem uma situação complicada de motor, há sempre um comprometimento. Há um, porque temos que otimizar o carro em torno do que é uma instalação incrivelmente complicada dessas unidades de potência”.

“Então há um comprometimento a partir de um ponto de vista técnico. Em termos do que a equipe está fazendo, não acho que isso faça a menor diferença. Você simplesmente muda os planos conforme o que acontece”.