Ferrari admite atraso no início do desenvolvimento do carro de 2016

A Ferrari atrasou o trabalho em seu carro de 2016 a fim de desenvolver completamente o SF15-T na temporada passada.

Sergio Marchionne, presidente da marca italiana, acredita que o atraso não vai afetar a possibilidade de desafiar a campeã mundial Mercedes neste ano.

“Maurizio (Arrivabene, chefe da equipe) dirá que atrasamos algumas coisas visando permitir que o carro de 2015 fosse concluído”, declarou Marchionne. “Espero que ele não reclame disso”.

“Nós adiamos um pouco o começo de parte do trabalho no carro de 2016. Porém, tivemos tempo e recursos financeiros adequados para fazer as coisas certas considerando as regras. Então, estou confiante de que poderemos desafiar a Mercedes”.

“Pensamos no carro de 2016 com uma ideia e uma interpretação bastante claras. É incrivelmente improvável que ele não proporcione um desafio respeitável para a Mercedes. Seria corajoso demais de minha parte dizer se vamos vencer ou não neste ano. Não tenho desculpas para dar, no sentido de que começamos a desenvolver o carro no momento apropriado”.

Marchionne admite que a Mercedes ainda é uma equipe “temida”, mas acredita que o respeito dos alemães pela Ferrari aumentou após a temporada 2015.

“Eles são competidores temidos, porque a Mercedes é uma companhia com recursos financeiros para gerenciar adequadamente as corridas de 2016?, disse.

“Eles têm um alto nível de conhecimento, portanto não devem ser subestimados. Conseguiram um enorme progresso em 2015, então tenho certeza de que seu carro vai melhorar muito neste ano. Nós os respeitamos, eles são competidores, mas não temos medo da batalha na pista”.

“Lembro que, apesar de sermos amigos, (Dieter) Zetsche (presidente da Mercedes) teve uma certa arrogância em relação à Ferrari no início. Isso diminuiu um pouco, mas não demais porque eles venceram o campeonato. Se você conversar com ele agora, creio que ele respeita um pouco mais a Ferrari. A única maneira de ganhar respeito é com resultados na pista”.