Marcus Ericsson revela clima “nada amistoso” com Felipe Nasr

Marcus Ericsson admite que ele e seu companheiro de equipe na Sauber, Felipe Nasr, não são os “melhores amigos”, mas ele não considera isso um problema.

“Antes da temporada passada, tudo estava um pouco incerto, porque Felipe e eu tivemos um pouco de história na GP2?, declarou Ericsson ao site da revista britânica ‘Autosport’.

“Tivemos algumas batalhas duras e talvez não sejamos grandes amigos, mas, para ser honesto, estamos trabalhando bem juntos. Não somos os melhores amigos, mas acho que não existe nenhuma razão para sermos como companheiros de equipe”.

“Entretanto, o lado positivo é que podemos discutir as coisas, e normalmente fazemos isso após todas as sessões. Isso é importante principalmente em uma equipe pequena onde não temos recursos para ficar colocando coisas novas no carro”.

Ericsson e Nasr bateram no GP dos Estados Unidos em Austin, mas eles conversaram e esclareceram as coisas posteriormente.

“Em Austin, tivemos um certo desentendimento, mas conversamos sobre isso depois da prova e seguimos em frente, tudo ficou 100% bem”, disse ele. “Esse também é um ponto forte. Estou feliz com a permanência dele e por podermos continuar trabalhando juntos no próximo ano”.