Governo de Barcelona corta financiamento de GP da Espanha

O conselho da cidade de Barcelona cortou o financiamento para o GP da Espanha de Fórmula 1. Relatos dos jornais locais El Confidencial e Diario Sport afirmam que a verba anual para a corrida no Circuito da Catalunha foi reduzida pela metade: de quatro milhões de euros ao ano para apenas dois.

Tal informação vem após o novo prefeito Ada Colau ter alertado na metade do ano que, “no contexto do que está acontecendo (em Barcelona), a F1 não é a prioridade”.

Seu vice, Gerardo Pisarello, confirmou o corte no financiamento em 50%, argumentando que o montante não foi reduzido a zero porque “uma retirada abrupta teria efeitos prejudiciais”.

Barcelona vai, portanto, continuar a contribuir em 2016, para que “eles (os promotores de corrida) possam fazer um plano de viabilidade” e “que esta iniciativa privada seja auto-suficiente, pouco a pouco”.