Pastor Maldonado e o seu estilo de pilotagem “tudo ou nada”

Pastor Maldonado se defendeu de sua reputação de “rei das batidas” na Fórmula 1. Após o mais recente acidente do venezuelano – com Marcus Ericsson no Brasil – o bicampeão mundial Mika Hakkinen o criticou, insistindo que “punições mais duras” deveriam ser aplicadas porque “Maldonado parece não aprender nada com seus erros”.

Mas o piloto da Lotus disse ao jornal ‘Bild am Sonntag’: “Eu sempre tive a coragem de passar do limite. Sempre pilotei de maneira muito agressiva, ao longo de toda a minha carreira. Quando coloco meu capacete, ando o mais rápido que posso. E às vezes ainda mais”.

“Ocasionalmente, você comete erros, mas para explorar as fronteiras, é necessário excedê-las. Desde minha primeira corrida de kart, com almofadas no assento para conseguir enxergar, sempre fui arrojado. Tudo ou nada era o meu lema”.

Contudo, ao ser questionado sobre todos os seus incidentes e batidas na F1, Maldonado insistiu: “Faz parte do jogo. Outros pilotos também batem e ninguém fala sobre isso depois. Quando eu bato, imediatamente é um escândalo. Às vezes, não acho justo que eu sempre seja considerado o culpado”.