Resultado da eleição presidencial argentina pode ajudar retorno da F1 ao país

As chances da Argentina retornar ao calendário da Fórmula 1 ganharam um impulso significativo nesta semana.

A categoria não corre em Buenos Aires desde 1998, mas Bernie Ecclestone disse no mês passado: “Estamos conversando com eles e pode acontecer”.

O interessante é que o último GP da Argentina foi promovido pela família Gastaldi. Hoje, Federico Gastaldi é o vice-chefe da equipe Lotus.

O irmão de Gastaldi, Marcos, está envolvido nas negociações com Ecclestone, de acordo com a agência de notícias ‘Reuters’.

Quanto às esperanças da Argentina retornar à F1, Federico disse recentemente: “Bernie teve a ideia de esperar para ver o que acontece na eleição, que será em algumas semanas. Então, podemos ter uma boa chance”.

No fim de semana, o governo argentino vigente perdeu a eleição geral para o agora presidente eleito Mauricio Macri, atual prefeito de Buenos Aires.