Lotus: Fórmula 1 precisa revisar seu modelo de negócio

O chefe de equipe da Lotus, Federico Gastaldi, reconhece que é “crucial” que a Fórmula 1 revise seu atual modelo de negócio e faça grandes mudanças para salvaguardar o futuro da categoria.

Por conta do descontentamento sobre a distribuição do dinheiro, controlada por Bernie Ecclestone a FOM, as equipes Force India e Sauber formalizaram uma reclamação junto à União Europeia.

Enquanto isto, circuitos enfrentam o desafio de pagar os crescentes custos, com o GP dos Estados Unidos em Austin sendo o último a ficar sob ameaça depois dos fundos estatais serem significantemente cortados.

A Lotus, que está esperando que a montadora francesa Renault complete sua aquisição planejada depois de uma temporada complicada do ponto de vista financeiro, sente que a Fórmula 1 precisa agir rapidamente.

“Eu acredito que é crucial para a Fórmula 1 revisar seu modelo de negócio”, disse Gastaldi. “Há tantos problemas financeiros na categoria, seja para as equipes ou promotores, que é difícil ver para onde as coisas irão”.

“Eu sei que Ecclestone e a FIA estão tentando mudar as coisas e também sei que equipes não são sempre as melhores de se trabalharem quando tem que juntar forças”.

“Nossas agendas e situações diferem muito e são sempre precedidas pela preservação própria”.

Gastaldi também está ciente que a situação tem um impacto negativo no número de espectadores.

“Adicionalmente, eu disse isto antes, nós temos que fazer tudo o que pudermos – todos nós – para ajudar os promotores a venderem ingressos”, continuou. “Sem os fãs, onde estaríamos?”