Retorno à Argentina depende somente da decisão de Bernie Ecclestone

Federico Gastaldi diz que um retorno potencial do GP da Argentina à Fórmula 1 está em grande parte nas mãos de Bernie Ecclestone. O país de origem do vice-chefe da Lotus sediou uma corrida em Buenos Aires pela última vez em 1998, e recentemente o chefe-executivo da categoria insinuou a possibilidade de revivê-la.

“Pode acontecer. Não irá, poderá”, disse Ecclestone no mês passado.

Gastaldi, cuja família ajudou a promover a corrida, revelou que ele tem falado com Ecclestone, e que eles estão à espera do resultado da eleição presidencial do país em 22 de novembro. Brasil e México são os atuais GPs realizados na América Latina.

“Depende do Sr. Ecclestone realmente, e eu acredito que é algo que ele gostaria de fazer acontecer”, explicou Gastaldi, quando perguntado sobre o que seria necessário para a corrida voltar no futuro.

“É algo que discutimos no Brasil e temos que ver o que a eleição na Argentina irá produzir. Muita gente lá quer a Fórmula 1 de volta ao país. Se voltar, e como, terá muito a ver com o Sr. Ecclestone. Vamos ver o que o futuro nos reserva!”, concluiu.