Maurizio Arrivabene encorajado com o ritmo da Ferrari em Interlagos

O chefe de equipe da Ferrari, Maurizio Arrivabene, ficou encorajado pelo ritmo que seus carros mostraram em relação à dupla da Mercedes, Nico Rosberg e Lewis Hamilton, no GP do Brasil.

Apesar de a Mercedes ter conquistado outra dobradinha, Vettel terminou a apenas seis segundos e meio atrás de Hamilton, e 14 segundos distante da vitória, numa corrida sem Safety Car.

Kimi Raikkonen, que fez uma estratégia de duas paradas comparadas às três, ficou atrás de Vettel na quarta posição, e foi o outro único piloto a não tomar uma volta das Flechas de Prata.

“Nosso ritmo era bom: em algumas voltas ficamos perto da Mercedes, em alguns outros estágios estávamos batendo seus tempos de volta e em algumas ocasiões conseguimos ser mais rápidos”, disse Arrivabene.

“De modo geral, porém, eles foram mais rápido do que nós na maioria das ocasiões”.

“Olhando para os dados, vemos que apesar de não termos um Safety Car nesta corrida, ficamos mais perto no fim do que na maioria das corridas deste ano, e nossos carros foram os únicos que não tomaram volta!”

“Com Seb, mudamos de uma estratégia de duas para três paradas, calçando os pneus macios em sua segunda perna por motivos puramente estratégicos, uma estratégia de três paradas teria permitido Seb ser mais agressivo”.

“Com Kimi, permanecemos em duas paradas para cobrir toda situação possível, e isto explica por que ele teve mais degradação do que Seb”.

“Muito do crédito vai para o nosso carro e todas as pessoas que trabalharam nisto durante todo o ano”.

“Agora vamos para Abu Dhabi, a última corrida da temporada. Nós dissemos que queríamos terminar este ano em estilo, e isto significa que tentaremos tudo para alcançar um resultado brilhante”.