Felipe Massa frustrado com a sua posição de largada no Brasil

Felipe Domingues, Guilherme Cardoso e Luis Fernando Ramos

INTERLAGOS – São Paulo (SP)

Logo após o fim do Q3, o piloto brasileiro Felipe Massa, da Williams, conversou com a imprensa e revelou a frustração que ele ficou ao final do treino classificatório para o GP do Brasil, penúltima etapa da temporada 2015 de Fórmula 1.

“Avaliação sem dúvida é que foi muito ruim. Não consegui me acertar com o carro durante o fim de semana todo. Nunca tive problemas aqui, sempre conheci, e não é tanto o setor 1, mas o setor 2, quando entro no miolo. Fiz o possível e o impossível no acerto do carro, mas não adiantou”, disse Massa ao F1Mania/LANCE!.

“Mudaram as zebras, mas não é nessa curva que tenho problema. O problema é que o carro não tem aderência em nenhum lugar. Lógico que no setor 2 é onde tem mais curvas, então é onde mais sofro, mas sofro em todos os lugares”.

“A classificação, pelo problema que eu tenho, era isso que dava para fazer, mas o resultado é, sem dúvida, frustrante e vamos ver o que pode mudar para amanhã na corrida”.

A sessão ficou marcada por uma cena de Massa jogando seu carro para fora da pista no Mergulho para evitar um acidente com o seu compatriota Felipe Nasr, da Sauber, que vinha em volta de aquecimento, enquanto ele vinha em volta rápida.

“A minha visão é que eu estava na minha volta e ele não me viu. Eu estava fazendo o Mergulho e ele estava preparando a volta dele, não me viu. Tive que tirar para o lado, fui para fora da pista para não bater. Sem dúvidas, ele me atrapalhou. Acredito que a informação que ele obteve da equipe também não foi informação correta e acabou me atrapalhando”, disse o piloto da Williams, que está envolvido na investigação que pode resultar numa punição para Nasr por conta deste incidente.

Falando sobre suas expectativas para a corrida de amanhã, Massa não deixou se abalar e confia que algo pode acontecer para ser competitivo amanhã, seja com uma boa largada ou, até mesmo, a estratégia correta.

“Qualquer coisa que funcione é positiva para amanhã. Boa largada, bom ritmo, boa estratégia. Tudo pode influenciar no resultado da corrida”.

“No acerto não tem mais o que fazer. Com o que temos é com o que vamos correr. O que dá para mexer é na pressão de pneus e asa dianteira e isto pode influenciar na corrida de amanhã. Nada acabou ainda, vamos rezar e fazer o máximo para amanhã ser competitivo”, concluiu.