Hermann Tilke espera que GP do México fique cada vez mais emocionante

Hermann Tilke, projetista de circuitos da Fórmula 1, disse que teve “arrepios” quando testemunhou a paixão dos fãs no retorno do México ao calendário da categoria no último fim de semana.

Mas o alemão, cuja companhia foi responsável pela reforma do Autodromo Hermanos Rodriguez, declarou à ‘Auto Motor und Sport’ que também ficou feliz com a aprovação de equipes e pilotos da F1.

Ao ser questionado se esperava isso, Tilke respondeu: “Não, eu esperava um pouco mais de críticas. Porém, com exceção do fato do asfalto estar um pouco escorregadio, não houve nada”.

Talvez a memória mais marcante do GP do México de 2015 foi a cerimônia do pódio, realizada diante das enormes arquibancadas da seção do estádio.

“Na verdade, isso não estava planejado desde o começo”, comentou Tilke sobre a localização inovadora do pódio. “Não foi uma ideia nossa – ela veio da FOM (Formula One Management)”.

Ele admitiu que o maior problema foi o fato da prova em si não ter sido particularmente emocionante. “Vimos que era possível ultrapassar, mas você tem de admitir que não foi a corrida mais interessante”, disse Tilke.

“A Pirelli definitivamente teve uma escolha de pneus bastante conservadora, mas como vimos na Rússia, a primeira não foi tão empolgante; este ano foi bem melhor. Vamos aguardar alguns anos, tenho certeza que o mesmo ocorrerá no México”.