Obras em Interlagos devem ficar prontas para o GP do Brasil de 2016

Luis Fernando Ramos

São Paulo (SP)

A Fórmula 1 vai precisar esperar mais um ano para conhecer a verdadeira cara de Interlagos. A maior reforma na história do circuito, a um custo de R$ 145 milhões (com 92% deste valor bancado por verba federal do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento), deve ser finalizada apenas para a edição de 2016. Na corrida da próxima semana, porém, as equipes da categoria terão um primeiro aperitivo de como ficará a modernização do autódromo.

A renovação começou no ano passado com diversas reformas na pista e um recapeamento do asfalto, cujo resultado foi muito elogiado pelos pilotos da F-1. Neste ano, as equipes já terão à disposição uma nova área administrativa. O andar térreo do chamado “edifício de apoio” dá aos times uma área permanente maior e mais confortável.

Um novo prédio, batizado de “Centro Operacional” foi construído onde antes havia o heliponto. Com seis pavimentos (térreo, dois superiores e três inferiores), o local vai abrigar funções administrativas e quatro boxes para o trabalho da FIA, onde ficarão o Parque Fechado, a balança para pesagem de carros e pilotos e os veículos da direção de prova.

Estes novos boxes, de 3,86 de altura, serão o padrão dos boxes das equipes a partir do ano que vem. A estrutura que ainda será utilizada neste ano será derrubada em janeiro para a construção da parte final da reforma. Em 2016, além de 24 boxes mais espaçosos, Interlagos também ganhará uma nova estrutura para as áreas VIP e o paddock será coberto – algo único entre todos os circuitos do calendário.

Bernie Ecclestone esteve presente na apresentação do circuito e elogiou o que viu. “Está muito bom. Não estou surpreso, porque isto foi prometido para 2014. Não é culpa do prefeito, houve uma demora para encontrar a melhor alternativa. Mas agora foi feito e esta é a melhor solução. Tenho certeza que as equipes ficarão satisfeitas, há anos eles reclamam. Interlagos era o pior circuito do mundo, em termos de espaço para trabalhar. O pessoal das equipes vai ficar nas nuvens. Fizeram um ótimo serviço”.

O prefeito Fernando Haddad também se mostrou satisfeito com as novas obras. E sinalizou com a possibilidade de, no futuro, o circuito ser aberto para a população local. “A tendência é esta. O projeto comporta uma utilização alternativa. Há um anseio da comunidade da Zona Sul de utilizar Interlagos como área de lazer. É um processo de reformulação que vai ser utilizado aos poucos. Muitos autódromos têm esta característica. Nossa intenção é caminhar em direção a este modelo”, disse ele ao LANCE!/F1Mania.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *