Dono da Red Bull solta o verbo e critica Renault e outras montadoras

O dono da Red Bull, Dietrich Mateschitz, negou as afirmações de que sua equipe poderia continuar usando os motores Renault no próximo ano e criticou as montadoras rivais por se negarem a fornecê-los em 2016.

Falando à publicação editada pela própria Red Bull, a ‘Speedweek’, Mateschitz insistiu que o contrato da sua equipe com a Renault para o próximo ano foi “cancelado”.

Mateschitz descreveu a unidade de potência da Renault como “sem esperança” com “péssima” confiabilidade e disse que é cerca de 80 cavalos menos potente do que a Mercedes. “O desapontamento com o desempenho e a postura dos franceses é grande”, disse. “Ao invés de melhorar depois da temporada 2014, a Renault ficou ainda mais para trás da Mercedes”.

Mateschitz também rejeitou as afirmações de que a Renault poderia assumir a equipe.

Acordos com qualquer uma das outras três montadoras da Fórmula 1 também parecem improváveis. Mateschitz disse que um acordo com a Honda poderia não acontecer ao ser bloqueado pelo chefe da McLaren, Ron Dennis.

A Mercedes e a Ferrari já se negaram a fornecer a Red Bull com motores. “As fábricas donas de equipes temem e sabem que somos mais rápidos do que suas equipes de fábrica”.