Coluna do Helinho: Agenda repleta de emoções no Brasil

Oi pessoal, tudo bem?

Como vocês sabem, na semana passada estive rapidamente no Brasil e quero fazer um balanço aqui do que foi essa jornada. Estive em nosso país por algumas poucas horas, mas o suficiente para participar de muita coisa importante e rever amigos. Confesso a vocês que adoraria ter ficado mais tempo. Tenho certeza que iria me divertir bastante, mas já tinha compromissos na sexta, 13, nos Estados Unidos e voltei rapidinho.

Se a agenda permitisse, teria participado de um evento maravilhoso em Ribeirão Preto, o Nadando na Frente, que promove a inclusão de crianças por meio das aulas de natação. Já tive oportunidade de visitar o projeto com a prefeita Dárcy Veras e o coordenador Edmilson Deszordo e gostei bastante. Como não pude ir, a gente mandou uns brindes para serem sorteados e parece que a garotada gostou bastante.

Se tivesse ficado, também teria aceitado o convite do grande Odinei Edson para participar da transmissão do Grande Prêmio do Brasil pela Rádio Bandeirantes. Já vivi uma experiência muito divertida ao participar como comentarista de um jogo do meu São Paulo com a galera da Bandeirantes, quando o narrador também era o Odinei, e foi super legal.

Então, foi aquela correria, pois cheguei em Cumbica na noite de terça, passei a quarta em eventos e na manhã de quinta já estava voltando. Mas foi uma jornada daquelas que a gente vai guardar no coração.

O dia começou na Verizon Brasil, num evento para clientes. Pude conhecer o tamanho das operações da empresa aqui e fiquei maravilhado com o que é feito na América Latina a partir de São Paulo. Os caras são feras. Foi uma oportunidade para falar diante de um público muito seleto e só tenho de agradecer toda a galera da Verizon nas pessoas do mexicano Enrique Pérez, que é o direto geral, e os brasileiros Paulo Pontin (Vice-presidente de Negócios), Denis Monteleone (Diretor de Vendas para a América Latina) e o Kleber Wedermann, o gerente de marketing.

Depois estive com o pessoal da Technos, que lançou a linha de relógios Lendas do Podium em homenagem ao automobilismo. Lá estive com o Emerson Fittipaldi e o Cacá Bueno. Cada piloto foi homenageado com um modelo exclusivo e posso dizer que o meu é mais bonito hehehehe. Brincadeira, todos são lindos! A diretora de Marketing da Technos, a Juliana Fernandes, cuidou de tudo com o maior carinho e o evento foi conduzido pelo jornalista pelo jornalista Rodrigo França, velho conhecido de muito tempo.

O interessante é que, para aproveitar os deslocamentos de carro em São Paulo, dei muitas entrevistas por telefone enquanto ia de um lugar a outro. É aquilo que sempre digo, a gente precisa atender as solicitações dos jornalistas de qualquer maneira, mesmo que seja na correria. Fui para a Band gravar minha participação numa programação de TV dedicada à Indy e aproveitei para gravar para as emissoras de rádio do grupo, falei com o pessoal do portal e, que quebra, entrei ao vivo na Rádio Bandeirantes.

Isso já era de noite e estava ameaçando chuva, mas fui correndo para o hotel, troquei de roupa e fui para o Capacete de Ouro, premiação promovida pela Revista Racing, e saí com dois capacetes de ouro. Explico. Em 2012, eu estava todo enrolado aqui nos Estados Unidos com compromissos e meu pai, que me representou nas vezes em que estive ausente, também já estava por aqui. Então, ficou lá na sede da Motorpress Brasil o meu troféu.

Agora, em 2015, os jornalistas novamente me escolheram para ganhar o prêmio principal. Então, resolvi duas questões numa oportunidade só. Foi uma alegria muito grande, me diverti bastante mas, pergunto, cadê meus troféus? Claro que o seu Helio passou a mão nos dois e levou para casa em Ribeirão. Não me deixou trazer nenhunzinho para os Estados Unidos. Que coisa, né?

É isso, pessoal, fiquei muito feliz e é isso aí. Vamos que vamos. Abração a todos e até semana que vem!?